domingo, 30 de outubro de 2011

Termine o namoro sem descer do salto



Terminar o relacionamento é sempre difícil, mesmo se quem desistiu do namoro foi você. Mas não há necessidade de fazer uma tempestade no momento da separação, bancar uma personagem de novela e atirar objetos domésticos na cabeça do seu ex-amor.

A hora é sofrida para os dois e nada melhor que resolver esse tipo de problema com classe. Pode ser que uma amizade não nasça dali instantaneamente – aliás, é bem provável que ambos precisem de um tempo afastados depois da separação – mas você não quer criar inimigos.
Além disso, todo mundo merece respeito. Para não errar, algumas dicas simples podem facilitar a sua vida e a dele:


Para terminar:

- Não enrole – Se achar que é hora de terminar, faça isso logo. Não fique tentando mostrar que as coisas não estão bem, para esperar que ele termine com você e poupe esse trabalho. Outra coisa: não existe um bom momento para terminar, será sempre dolorido. Então, pouco resolve esperar. É claro que é bom evitar datas especiais como o dia do aniversário, Dia dos Namorados, etc.

- Ouça a opinião dele - Falar pode ser o seu forte, mas não adianta discursar e ir embora. O seu futuro ex-namorado certamente tem coisas a dizer, a perguntar, a lamentar. Tenha paciência com ele.

- Não brigue - Os namoros não precisam terminar como se fossem casos de novelas mexicanas. Vá direto ao ponto e não dê espaço para discussões.

- Esqueça a culpa – Relacionamentos terminam. Não se sinta mal porque alguém vai sofrer por sua causa. Não tenha dúvidas de que você, se já não sofreu, vai acabar sofrendo por alguém.

- Amigos não têm nada com isso – O problema é seu, então resolva sozinha. Não dá para envolver família ou amigos nisso.

- Escolha bem o local – Seu namorado pode querer causar um estardalhaço ou pode cair aos prantos. No primeiro caso, é melhor não terminar em casa – um local público pode deixá-lo menos a vontade para gritar. No segundo, um local público pode ser humilhante demais.


Depois:

- Amizade é difícil no começo - Provavelmente, vocês não serão amigos tão cedo. Nem é bom ficar muito próxima dele logo de cara – seu ex- poderá encarar isso como a chance de voltar no futuro.

- Troca de objetos – A pior parte é trocar os objetos pessoais que estão na casa de cada um. Vá a casa dele para pegar os seus e já leve os dele em uma caixa. Caso contrário, a visita desconfortável terá que acontecer duas vezes, porque ele terá de ir a sua casa retirar seus pertences.

- Controle a língua – Vocês provavelmente têm amigos em comum. Então não saia por aí falando mal do seu ex a troco de nada, nem divulgue aos quatro cantos como você está feliz e todos os caras com quem você está saindo. Isso vai fazer mal para uma pessoa que já foi muito importante na sua vida.



Fonte:Dica Feminina

1 comentários:

Anônimo disse...

Mulheres como são reféns do ego e sempre adoram sair por cima, sempre vão querer terminar o relacionamento. Se o homem termina, vai ser perseguido, ela tentará voltar, ficará com o ego ferido e se sentira um lixo.
Não ficam triste por muito tempo, 1 semana no máximo, ou 2 dias. Isso porque mulheres tem facilidade gigantesca de arrumar machos, então um que vai não faz diferença alguma. Contrário de homens, que tem que se reerguer sozinhos e pra arrumar novas namoradas é mais difícil.
Quanto a ser amigos, mulheres sempre fazem isso. Não tem como pessoas que fizeram sexo e compartilharam intimidades serem amiguinhos coloridos ursinhos carinhosos depois de terminar um relacionamento. Pro homem isso é uma humilhação, mulheres não foram feitas pra serem amigas, apenas pra serem namoradas, esposas, e ficantes. Só.
Na real a maioria dos homens nem gostam de ser amiguinhos, mas como os burros acham que vão continuar pegando, ou a própria mulher deixa no ar um "Ah quem sabe um dia não voltamos" lasca com tudo. A mulher gosta de manter amigos na reserva pra serem futuros provedores, pra acionar eles quando tiverem mais de 30 anos, e só.
Amigos homens são vistos como mulherzinhas, homens sem masculinidade e inofensivos, psicologos gratuitos.

Postar um comentário