sábado, 19 de novembro de 2011

Teste seu relacionamento



Iremos falar sobre um tema muito abordado: o relacionamento afetivo. Dúvidas genéricas, desde como deixar o parceiro com o pique do “Ricardão”, até de como tornar a relação mais romântica. Gostaria de propor que vocês fizessem um teste. Ele irá dizer como anda seu namoro ou casamento, através da análise de sua casa e o cotidiano. Quero que vocês leiam com muita atenção e reflitam muito antes de responder SIM ou NÃO as perguntas.

1) Morando na casa do papai e da mamãe!
É claro que a situação nos últimos tempos em nosso País não está fácil e, muitas vezes, por motivos econômicos, temos que viver na casa de nossos pais, sogros ou até de um parente próximo.
Mas, o que me chama atenção, é quando não vejo o mínimo esforço do casal, ou de um dos parceiros para sair da casa dos pais ou sogros. Como a mordomia é boa, por que sair, não é? O casal deve arrumar seu canto para morar o mais rápido posível, só assim terá sua liberdade e privacidade. Mas dá para tentar manter um pouco essa privacidade não deixando que ninguém se intrometa na vida conjugal.


2) Mamãe irá morar conosco…
Outra situação delicada e fácil de ocorrer. A mãe ou um parente muito próximo vai morar com vocês. A partir do momento que esta pessoa entra em sua casa, a privacidade do casal começa a naufragar se certas regras não forem estabelecidas desde o começo. Por exemplo:
A pessoa deve saber que a casa é de vocês. Ela é uma simples hóspede;
Não deixe a pessoa se meter nos assuntos do casal. Isso acaba virando bagunça;
Momentos íntimos são momentos íntimos. Não dê liberdade para a pessoa freqüentar cômodos privativos do casal;
Se possível, que a pessoas tenha seu cômodo fora da casa principal;
Quem manda em casa é o casal, e só o casal.

3) Moro com meu “namorado” há um bom tempo
Primeiro, você só ia de final de semana. Aí, você começou a deixar algumas roupas básicas para facilitar caso resolvesse ficar mais alguns dias. Hoje, você já levou todas suas roupas e pertences para casa dele e mora na mesma casa há um tempão. Já divide todas as coisas (água, telefone, etc), e o porteiro do prédio até já te diz “boa noite madame”.
E isso já ocorre há anos e vocês até já têm alguns filhos. A situação é séria e já virou um relacionamento maduro e sólido. E você fala com orgulho, que “vive com seu namorado”! Desculpe-me, numa situação como essa ele pode ser tudo, menos NAMORADO. Ele é seu companheiro, marido, amante, o que você quiser, desde que passe Segurança, Solidez e União neste Relacionamento. Ou será que alguém não quer assumir nenhum compromisso?

4) Como ele te apresenta aos outros (e você?)
Ele te apresenta aos amigos e parentes de que forma? Esposa? Mulher? Companheira? Uma Amiga? Pelo nome? Ou não apresenta? E você, como o apresenta? Se vocês têm vergonha de dizer o que o seu companheiro(a) é seu (ou sua), a coisa esta muito ruim mesmo.

5) Casa dividida ao meio
Você já foi visitar um casal de amigos que tem uma “linha divisória” no meio da sala, onde as coisas dele estão de um lado e as dela de outro? Aí, você nota que nessa sala (isso se não for na casa toda) existe a TV dele e a TV dela. Os CDs dele, os CDs dela. Os livros dele e os livros dela. Tudo separado. Cada um num canto da sala.
Eles não compartilham nada. Muito pelo contrário, fazem questão de manter sua individulaidade nos mínimos detalhes. Com certeza, em breve, teremos um casal se separando.

6) Respeite a gaveta dele(a)
Ao contrário do item anterior, existem locais na casa que é de uso exclusivo de cada um, pois temos que manter nossa individualidade. Gavetas e armários são um bom exemplo.
Cada um tem sua forma de guardar os pertences particulares e suas lembranças e intimidades. Respeite para ser respeitado. Nada de ficar abrindo gavetas para “bisbilhotar”. Ou você confia, ou confia.

7) Casa de solteiro ou casado?
Qual a cara da casa de vocês? De Solteiro ou de Casal? Você nunca parou pra pensar nisso? Talvez você tenha passado por essa experiência quando foi na casa de um casal de amigos que, ao entrar, você teve a nítida sensação de estar na casa de uma pessoa solteira.
Na casa de solteiro só vive uma pessoa. Na casa de casal, vivem duas. Quando uma casa de casal dá a impressão de ser de solteiro, parece que alguém está indo embora… Este é um tipo de caso em que as pessoas (ou pelo menos uma delas) não querem assumir um relacionamento mais sério. Com certeza, por mais fortalecido que esteja o casal, de um minuto para o outro, poderá estourar uma crise. A solução mais prática é mudar o visual da casa e dar uma cara de casa de “casados”, ou seja, com mais segurança e equilíbrio.

8) Sua casa tem a cara de quem?
Essa situação está relacionada ao item anterior. A decoração, a mobília, a disposição foi feita por quem? Tem a cara de quem? Quem manda comprar? Quem mais se interessa? A verdade é uma só: “A casa deve ser decorada e montada com o gosto, opinião e participação dos dois”.
Mesmo que, inicialmente, a casa era de um dos dois, hoje temos um casal morando. A energia dos dois deve estar em todos os locais e cantos. É claro que sempre um dos dois terá mais tempo ou paciência com a montagem ou reforma do lar, mas ambos têm que compartilhar o momento. Se for o caso, brinque para que ele(a) participe.

9) O quarto do casal está bem iluminado?
Pare e pense: quando você entra no seu quarto de casal, tem a nítida impressão que seu quarto está escuro, sombrio e pesado? Isso não é nada bom, pois quarto de casal muito escuro e cheio de sombras pode significar que o casal está passando por um momento de turbulência, que não conversm muito ou estão escondendo acontecimentos e sentimentos negativos um do outro.
Clareie imediatamente o quarto. Coloque bastante luz. Abra as janelas. Deixe a claridade entrar. Clareie a pintura ou os móveis e coloque uma roupa de cama mais alegre. Aproveite para esclarecer e conversar com seu companheiro(a).

10) Cama do casal, local das últimas notícias (fofocas)
Até hoje ninguém parou para me explicar por que vocês mulheres adoram levar as irmãs, cunhadas e amigas, para o quarto de casal. Todas ficam sentadas em cima da cama falando de alguem durante uma festa, por exemplo. Aí, na hora de dormir, tem pesadelos, briga com o marido ou acorda de mau humor, e não sabe o porquê.
O motivo é a energia das outras pessoas que entraram no seu quarto. Aprenda uma coisa: “quarto de casal é seu santuário. Ninguém deve entrar e permanecer nesse local, mesmo que você esteja junto”. Sem contar que, se você leva alguém para seu quarto, você está permitindo que ela se meta em seu relacionamento.

11) Quarto de casal: o depósito da casa
Ao entrar no quarto do casal, até parece que você está entrando num quarto de depósito, pois você e seu companheiro tem o costume de guardar e amontoar caixas e sacolas. São roupas e objetos que foram separados durante as limpezas de armários e gavetas da casa esperando o dia para serem doados.
A sensação que se tem é de bagunça, sujeira e desordem. Quarto de casal desarrumado, sujo e cheio de entulhos é um sinal perigoso de que o relacionamento está indo de mal a pior. Vocês não estão mais querendo mexer nas feridas. Limpar e arrumar as bagunças, e doe os objetos imediatamente. E, é claro, coloque ordem em seu relacionamento.

Resultado do seu teste
E então, pensou muito para responder? Refletiu muito sobre as situações acima descritas? Quer saber o que fazer para melhorar seu Relaciomento Afetivo? Leia novamente cada item do teste e faça as devidas correções das situações (limpe o quarto, etc). Você verá muitas mudanças “positivas” ocorrendo no relacionamento de vocês. Em um artigo futuro, iremos ensinar a “apimentar” o casamento ou namoro, ou algo parecido.



Franco Guizzetti
Fonte: Terra

0 comentários:

Postar um comentário