quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Ensine seu parceiro a ser mais romântico



Por mais que você seja uma mulher moderna e tenha plena consciência de que a vida nem sempre é igual a um enredo de cinema, nada impede você de se encantar com um gesto ou uma atitude romântica.
Seu parceiro pode não fazer o estilo do galã do filme e, sim, o tipo mais “durão” e contido. E talvez ele nem desconfie que você gosta deste tipo de atitude e neste caso, nada como você dar uma ajudinha para criar um clima mais romântico no seu relacionamento.

Para a psicóloga Silvana Martani, quem quer mais romance em um namoro ou casamento não pode demonstrar que a relação está perfeita. “As mulheres não podem fingir estarem satisfeitas, quando na verdade querem mais carinho e atenção. Se elas não demonstram que o relacionamento precisa de mudanças e nem mesmo estimulam este tipo de atitude fica bem difícil fazer com que o homem perceba esta falha”, declara.



Segundo a psicóloga Renata Soifer, também é necessário ter consciência de que carinho e romance são coisas absolutamente diferentes. “Você pode ser carinhoso com um filho, com um amigo, com seus familiares e até com um funcionário, sem ser romântico. O carinho é uma forma de expressar seus sentimentos ao outro que pode ou não incluir contato físico. Já o romance, inclui a idéia de paixão, que seria continuar alimentando aquele conjunto de sensações que fazem com que a vida pareça ter sentido”, explica.

Se a idéia é ter mais romantismo, de acordo com a psicóloga Renata Soifer, a melhor maneira é ter uma postura semelhante com o parceiro. “Para que seu parceiro seja mais carinhoso, penso que a melhor atitude seria ser carinhosa com ele. Diminuir as expectativas e procurar doar seu carinho e cuidados. O toque é um veículo fantástico para isso. Por tanto a massagem, o cafuné e o abraço são exemplos de como podemos oferecer esse carinho para a pessoa amada”, enfatiza Renata.

Na opinião da arquiteta Marcela Arruda, 24 anos, todo mundo tem um pouco de romantismo, só que em umas pessoas isso se torna mais explícito. “Preparar um jantarzinho bem gostoso, fazer mimos para seu parceiro, como deixar um bombom no carro com uma mensagem de carinho, podem despertar a vontade de retribuir”, conta. “Quando a gente realmente gosta de alguém, faz coisas que achava que jamais iria fazer e muitas vezes inconscientemente. Só que o romantismo pode se tornar algo piegas se as ações forem forçadas”, completa.

A psicóloga Renata Soifer também concorda que não há problema em expor para seu parceiro que você quer mais romantismo na relação, só que é preciso tomar cuidado para que as exigências e expectativas em cima do outro não sejam muito altas. “Em um relacionamento, conforme vamos conhecendo o outro, aquilo que projetamos se choca com a realidade e acaba causando frustração”, explica. “Por mais que você queira um parceiro romântico, não pode forçar uma situação. O relacionamento inclui a aceitação, admiração e desejo pelo outro como ele é e não como gostaríamos que ele fosse”, acrescenta.

“A maior motivação que podemos ter para o romantismo é fazer a pessoa que amamos feliz, desde que isso não modifique os nossos valores”, diz a consultora de telecomunicações Tábitha, 23 anos, que preferiu não ter o sobrenome revelado. “O cuidado deve existir para que o romantismo não seja banalizado nas relações. Se isso não acontecer, ele só agregará coisas boas”.

“Meu recado para as mulheres é que resgatem os aspectos femininos que estão sendo cada vez menos valorizados pela nossa cultura. Valores como o sentimento, a afinidade, compaixão e flexibilidade, foram desvalorizados em detrimento a supervalorização do lucro e status acima de tudo”, relata a psicóloga Renata Soifer.

Silvana Martani ainda acrescenta: “o romance dá o tempero, brilho, cor, emoção e faz toda a diferença em um relacionamento e vale a pena experimentá-lo”.



Por Silvana Martani e Renata Soifer

Fonte: Tudook.com

0 comentários:

Postar um comentário